Enturmação 2019

Enturmação. Porque mudar faz bem!

______

Criar critérios para formar as turmas que caminharão juntas durante o ano letivo é muito importante para garantir a qualidade da aprendizagem coletiva.

Um espaço que valoriza a diversidade sempre é mais democrático e promissor. Distribuir, proporcionalmente, os alunos que demandarão ações pedagógicas específicas – como os novatos ou os que tem necessidades especiais de aprendizagem – beneficia todos. Uma medida simples, como equilibrar o número de meninos e meninas, por exemplo, pode fazer a diferença na dinâmica de uma turma.

A intencionalidade na formação das classes deve ser sempre buscar condições que promovam o desenvolvimento do potencial de todos. Às vezes, a criança e o jovem assumem e se fixam em uma determinada função na turma. A mudança de sala de um ano para o outro pode levá-lo a construir uma nova identidade como estudante.

“Os alunos adaptam-se mais facilmente do que pensamos”, confirma a psicanalista Miriam Debieux, especialista em crianças e adolescentes. Há pais que, em algum momento, por incompreensão do trabalho e cuidado pedagógico, não conseguem lidar com a angústia dos filhos. “Nem sempre todo sofrimento é algo negativo. Ajudar a lidar com a angústia faz parte da aprendizagem”, diz Debieux.

Ao fazer enturmação, a escola adota critérios que consideram as características dos alunos, de maneira que cada um possa contribuir com o crescimento da sua turma.

PORQUE A MUDANÇA FAZ BEM?

  • Ensina a convivência com grupos de pessoas diferentes daqueles com os quais já está acostumado.
  • Evita que incorpore e desempenhe papéis estigmatizados.
  • Incentiva a independência e iniciativa; a conquista de novas amizades vai depender só dele(a), sem ajuda do grupo ou dos pais.
  • Ensina a enfrentar as mudanças da vida, que são inevitáveis e repentinas.
  • Capacita o(a) estudante a lidar com frustrações e angústias e, assim desenvolver uma personalidade mais sólida.
  • Estimula o(a) estudante a buscar novos colegas com interesses comuns e, também, ensina como manter o contato com os antigos colegas.

SUGESTÃO PARA OS PAIS

  • Incentive as novas amizades e novos vínculos.
  • Ajude seu(sua) filho(a) a não perder contato com os antigos colegas. Eles continuarão a se encontrar nos intervalos, recreios, pesquisas de campo, DDF e diversos momentos escolares.
  • Deixe claro ao(à) seu(sua) filho(a) que mudança é sinônimo de algo bom.
  • Não assuma as responsabilidades pelo(a) seu(sua) filho(a). Deixe que ele(a) resolva o problema que é dele(a) e fique atento para saber a hora certa de ajudá-lo(a).
  • Se o problema parecer preocupante, procure a escola.

A enturmação é uma prerrogativa da escola, portanto, é de extrema importância que os pais confiem no trabalho da equipe pedagógica, colaborando para que seus filhos se conscientizem deste processo, que visa o bem-estar e o crescimento pleno dos alunos.

 (Texto adaptado: reportagem do suplemento Equilíbrio – parte integrante do jornal Folha de São Paulo – 01/02/2001 e site https://gestaoescolar.org.br/conteudo/483/a-importancia-dos-criterios-para-formar-turmas.)


Compartilhe: