Maíse Couto

“Como Arrumar Flores Num Jarro” é composta por 17 pinturas  impactantes da artista, que ficam em cartaz até o dia 15 de março

_____

Os três espaços culturais do Colégio Loyola (Passo das Artes, Passinho das Artes e Sala Portinari) estão recebendo desde o dia 15 de fevereiro a mostra da artista plástica mineira Maíse Couto. “Como Arrumar Flores Num Jarro” é uma exibição composta por 17 telas cheias de metáforas, que prometem intrigar espectadores sobre uma imersão particular vivida pela artista nos anos de 2016 e 2017.

Segundo o curador da mostra e pesquisador em Artes Alan Fontes, as obras são o resultado de um enfrentamento solitário e silencioso de Maíse Couto em seu ateliê, repleto de questionamentos pessoais: “O ponto de partida conceitual é a epígrafe de Clarice Lispector, no livro Água Viva (Ed. Rocco, 1998). Sua série de pinturas delineiam um universo pictórico elaborado a partir da experimentação de um espaço que não se submete à linearidade de nenhuma perspectiva conhecida, mas a uma paisagem só experimentada no território livre da poesia e da pintura”. O trecho de Lispector aborda conhecimentos vagos e experiências vazias: “[…] A vida oblíqua é muito íntima… vivo a riqueza da terra… Sim. A vida é muito oriental. Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida. É como saber arrumar flores num jarro: uma sabedoria inútil. Essa liberdade fugitiva de vida não deve ser jamais esquecida: deve estar presente como um eflúvio… viver essa vida é mais um lembrar-se indireto dela do que um viver direto… Só para iniciados a vida então se torna fragilmente verdadeira […]”.

Nessa mostra, Maíse Couto usou como processo criativo a problemática da tela em branco e a necessidade de seu preenchimento, além da “busca de equilíbrio plástico de elementos que atravessam as fronteiras entre a figuração e a abstração”, de acordo com Fontes. Os quadros ainda trazem em si a imagem de uma criança em diversas ações, personagem inspirada na própria filha da artista.

“Como Arrumar Flores Num Jarro” fica em cartaz até o dia 15 de março, no Loyola, com entrada franca. Essa é a primeira mostra de 2018, ano em que o Colégio completa 75 anos.

Quer saber mais? Clique aqui para ler o texto do professor e artista Alan Fontes sobre a exposição que, no Colégio Loyola, tem curadoria da professora de Arte Amanda Lopes.

O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 8h às 9h30; das 10h30 às 12h; das 14h às 15h30 e das 16h30 às 18h.

A artista

Maíse Couto é mineira de Belo Horizonte. Artista plástica há sete anos, formou-se na área com habilitação em desenho e pintura pela Escola Guignard, da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), em 2017. Porém, sua trajetória começou em 2011, com curso de desenho livre no Atelier Arte Nova. Desde então, Maíse Couto fez diversas especializações complementares. Em sua trajetória artística, já expôs obras em mais de dez espaços em Belo Horizonte, Ouro Preto e Itabirito. Além disso, foi finalista do 45º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto (2017, Santo André/SP) e recebeu menção honrosa no VII Salão de Arte de Itabirito (2017, Itabirito/MG).


Compartilhe: