Interação e aprendizagem marcam Feira do Conhecimento no Colégio Loyola

A movimentação começou cedo no Loyola. O Colégio ficou colorido e cheio de alunos, pais e educadores. Todos animados para mais uma Feira do Conhecimento e encerramento dos projetos de série do 3º e 4º Anos do Ensino Fundamental. De acordo com o diretor acadêmico interino, professor Roberto Tristão, a Feira é um convite “à partilha e à comunhão do Conhecimento com a comunidade do Colégio e com as famílias”.

O evento, em sua 56ª edição, reuniu 26 “ricas” perspectivas para contato, experiência e reflexão. Trabalhos que, segundo os organizadores, professores e assessores Ricardo Prata e Maria Tereza, além da culminância do trabalho desenvolvido pelos alunos durante todo o ano, significam a aplicação de conceitos científicos em situação prática e o estímulo ao espírito investigativo.

Além do tradicional lançamento de foguetes e o espaço da Biologia Marinha, a Feira do Conhecimento 2014 trouxe várias novidades, entre as quais se destacaram os estandes Educação Ambiental, com o foco na proteção dos animais silvestres; Educação Híbrida; Aprender para Servir; e Mangahigh, todos bastante interativos e em sua maioria com experimentos acontecendo em tempo real.

No estande Educação Ambiental, todo material expositivo foi produzido a partir de material reaproveitado. Além da conscientização sobre a ação humana que contribui para o desaparecimento de rios, florestas e animais, os visitantes puderam medir e compartilhar os dados de um teste, feito por meio de um aplicativo, o tamanho da própria pegada ecológica. A mãe das alunas Ana Luiza, 4º Ano, e Maria Fernanda, 2º Ano, disse ter ficado surpresa com o resultado. “As meninas gostaram muito, mas eu fiquei surpresa, achava que nossa pegada fosse maior”, disse Elizangela.

Outra novidade da Feira do Conhecimento foi o estande “Aprender para servir”, da equipe de Formação Cristã. “Tivemos a intuição de demarcar as ações que compõem essa dimensão da educação dos nossos alunos e o conhecimento produzido a partir dos nossos projetos. Então, trouxemos uma instalação, materiais produzidos nos DDFs e fotos das atividades”, explicou o diretor de Formação Cristã, Juliano Oliveira.

Mas uma das grandes surpresas foi a degustação do Mangahigh, uma nova plataforma de aprendizagem usada pelo Colégio Loyola no ensino da Matemática. As alunas Isabela e Julia, do 4º e do 2º Ano, aprovaram. “Criança gosta de jogos”. Foi também o que disse o aluno Rodrigo Garcia, do 5º Ano, monitor do estande do Ensino Híbrido, que ensinava aos visitantes como se divertir e ao mesmo tempo aprender usando a nova ferramenta.

Dentro da perspectiva do Ensino Híbrido, a professora Aline Soares Silva explicou que a proposta de trabalho é unir a educação tradicional à tecnologia para atender as necessidades de cada aluno de forma personalizada. O projeto, desenvolvido há 8 meses em parceria com a Fundação Lemann, envolve professores de vários estados brasileiros e inclui o uso de plataformas diferentes, mudança na dinâmica e disposição da sala de aula. No Loyola, a professora Aline já notou ganhos significativos na autonomia, participação, envolvimento e rendimento dos estudantes.

Também se destacaram Fotografia Pinhole, com cabine de foto para revelação na hora, e o Teste de Sensibilidade, dos alunos do 9º Ano. De acordo com os alunos Luana e Alberto, a estimativa começou com os professores da série e alunos e o resultado interfere diretamente na definição da dieta alimentar.

Confira os outros temas abordados na Feira do Conhecimento de 2014:

  • As religiões em BH
  • Bomba atômica
  • Brincando com a História
  • Canhão de ar comprimido
  • Densidade
  • Diário de processos
  • Geociências em revista
  • Guerra em HQ
  • História de BH
  • Matemática áurea
  • Minas são muitas
  • O mistério do arco-íris
  • Pesquisa de opinião
  • Projeto com viver
  • Publicações
  • Rancho Loyola
  • Um olhar sobre BH
  • Velocidade de uma bala
    Apresentações no Teatro Pe. Francisco Rigolin:

  • 3º Ano EF: “A História de BH”, às 8h e 9h
  • 4º Ano EF: “A beleza de Minas está em seu olhar…”, às 10h30min.

Compartilhe: