Novos espaços de aprendizagem

Evento em destaque

06

abr 2022

A Rede Jesuíta de Educação (RJE) e o Colégio Loyola seguem seu compromisso de formar cidadãos nas três dimensões preconizadas no PEC – Projeto Educativo Comum -: cognitiva, socioemocional e espiritual-religiosa.  

Seguindo essa tradição viva e sempre presente em todos os colégios jesuítas, o Loyola avança em obras nos seus diversos espaços. Isso revela o comprometimento com a criação de ambientes seguros e sadios para os estudantes. 

O Prédio Dom Luciano, conhecido como Prédio D, passa por completa reformulação desde 2020. No final de 2021, as obras foram iniciadas. O término está previsto para maio de 2022. A nova estrutura permitirá múltiplas utilizações dos ambientes já no começo do segundo semestre. O resultado das reformas propõe também a alteração do nome do prédio para “Espaço Dom Luciano”. 

Segundo o gestor de obras e manutenção, Tharyque Germano, a maior parte das alterações dizem respeito à aplicação de automações que visam aumentar a eficiência prática e logística. O projeto, elaborado em parceria com arquitetos terceirizados, busca reaproveitar algumas estruturas, porém oferecendo a novidade de salas passíveis de integração, mais amplas e arejadas – consequência do contexto pandêmico –, pátio coberto e uma sala especial circular transparente, pensada para instigar os estudantes. A estudante Valentina Pires da 2ª Série do Ensino Médio afirma que espaços dinâmicos como os que têm sido propostos melhoram a experiência acadêmica. 

O Colégio preza pelo cuidado com a Casa Comum: “A preocupação com a sustentabilidade durante toda reforma veio no reaproveitamento de insumos utilizados na obra, uso de energia limpa e aplicação de equipamentos, energia e iluminação mais eficientes. Mas a questão específica potencializada nesse espaço é o aproveitamento de águas de chuva e de dreno de ar-condicionado coletadas ao longo do ano em um grande reservatório para usos secundários, como para lavagem e irrigação”, afirma Tharyque. 

A demanda da obra surgiu como uma necessidade de ocupar uma parte do campus, paralisada por decorrência da pandemia, corrobora com a ideia de que ele todo deve ser formativo e estar a serviço dos estudantes.  

Para Carlos Freitas, diretor acadêmico do Loyola, o laço afetivo que abraça a história do prédio ‘Dom Luciano’ busca ser retomado com a inauguração da reforma, principalmente para a 2ª e 3ª Séries do Ensino Médio.  

Embora as turmas que utilizarão o ambiente já tenham sido definidas, o novo espaço oferece flexibilidade para adaptação a qualquer série, independentemente da idade. Isso garante que, futuramente, enquanto outros ambientes da instituição venham a passar por atualizações, o corpo discente continue tendo acesso a opções modernas e inovadoras de educação.  

João Ademar, diretor administrativo do Colégio Loyola, atenta ao fato de que a reabertura do prédio da Rua Josafá Belo pode ter impactos positivos no trânsito para os pais, estudantes e demais pessoas que passam pelos arredores do Colégio, pois “tenta colaborar para que o entorno do Loyola se torne menos complicado na entrada e saída dos estudantes, minimizando a necessidade de se atravessar a Avenida do Contorno”.  

Clique aqui e veja mais.


Compartilhe:

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies. Para saber quais cookies estão sendo utilizados, clique no botão "Privacidade".