Além disso, cole esse código imediatamente após a tag de abertura :

Dia de Formação

É tradição no Loyola que todas as turmas tenham um Dia de Formação, e com a 3ª Série do Ensino Médio não foi diferente. Aconteceu, em Vila Fátima, o último e esperado DDF dos nossos formandos, e, para além de toda emoção que esse momento já proporciona, houve, com essa turma, um impacto ainda maior.  

Os estudantes da turma de 2021, em sua maioria, estão no Loyola desde o 1° Ano do Ensino Fundamental, então suas histórias e a do Colégio já possuem muitas interseções. É sabido que as pessoas dificilmente esquecem onde estudaram, mas será que a escola permanece lembrando de quem passou por ela? Nesse DDF, os alunos descobriram que sim, o Loyola valoriza cada um que compõe a história da Instituição e lembra as pegadas deixadas, afinal, o Colégio é um organismo vivo, com memórias e passado, que existe através das pessoas.  

Para os estudantes, o Dia de Formação representou mais do que uma chance de encontro com a natureza, convivência com os colegas e oportunidade de exercer a escuta do outro, foi também uma experiência afetiva e nostálgica, lembrando o que foi bom e o que fez cada um crescer, não só academicamente, mas na fé, na espiritualidade e no desenvolvimento como cidadãos globais. É por isso que a formação de seres humanos de excelência está entre os pilares da pedagogia inaciana adotada pelo Colégio, “recuperar a trajetória vivida na escolarização básica e perceber que os valores aprendidos são para vida toda e passam a constituir a própria identidade em uma excelência humana que perdura”, afirmou o monitor da Formação Cristã, Leandro Reis. 

Percebidos os percursos traçados por cada um, foi também momento de compartilhar uma “memória agradecida” guiada pelo sentimento coletivo de gratidão. Os estudantes demonstraram uma conexão com a escola, reconhecendo que não acham que aprenderiam tudo que aprenderam no Loyola em qualquer outro lugar e que, ainda que pudessem aprender as disciplinas ensinadas por outros professores, o tratamento e o cuidado que receberam daqueles que os acompanharam na vida acadêmica expandiram a vivência no Colégio e agregaram valores na formação pessoal.  

O DDF provou mais uma vez sua essência cíclica, irrestrita aos muros do Loyola, sendo uma experiência levada para o resto da vida, sentida, saboreada e possuidora de momentos que convergem para uma frase dita por Santo Inácio: “um coração agradecido está sempre apto a receber novos dons”. 

 


Compartilhe:

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies. Para saber quais cookies estão sendo utilizados, clique no botão "Privacidade".