Educação Infantil está de volta

O Colégio Loyola voltará a oferecer Educação Infantil em 2021, acolhendo crianças de 4 e 5 anos. Dessa forma, os estudantes poderão concluir todo o ciclo da Educação Básica na escola, começando desde cedo o processo formativo na proposta pedagógica inaciana.

Motivado pelo Projeto Educativo Comum (PEC) da Rede Jesuíta de Educação (RJE), que propõe reinvenção e renovação contínuas, além de coragem para empreender novos rumos, o Colégio Loyola vê, no tempo presente, um convite a se questionar sobre o percurso em direção a um futuro próximo sonhado. A escola entende, a partir da riqueza de possibilidades abertas durante a suspensão das aulas presenciais, a possibilidade de exercer sua função social na cidade de Belo Horizonte, atendendo mais e melhor aos estudantes.

A oferta da Educação Infantil no Colégio Loyola foi descontinuada no início da década de 2010. Em 2014, a legislação educacional tornou esse nível de ensino obrigatório. O assunto voltou à pauta, então, no Planejamento Estratégico Institucional de 2018-2020. Mais amadurecido, o projeto estava em debate em março de 2020, quando foi interrompido pela pandemia de COVID-19.

Com a mudança na Diretoria Geral, em julho, o diálogo foi retomado, com a criação de Grupo de Trabalho para estudos relacionados à proposta pedagógica, ao espaço físico e a questões financeiras. Em 1º de outubro, após apresentação de documentação referente aos estudos de viabilidade, a proposta foi aprovada em reunião do Conselho Diretor com o diretor-presidente da Rede Jesuíta de Educação, irmão Raimundo Barros SJ, e o Secretário de Educação da Província, padre Sérgio Mariucci SJ.

MUDANÇA NA PRÁTICA

No 1º e no 2º Período da Educação Infantil (4 e 5 anos de idade, completados até 31/03/2021), com 60 vagas cada um, os estudantes serão acolhidos no turno da tarde, no Espaço Kolvenbach SJ, junto com os do 1º Ano do Ensino Fundamental.

O Colégio Loyola considera a primeira infância como um período de intenso desenvolvimento e crescimento biológico e cultural e, em consonância com a Base Nacional Curricular Comum e o Currículo Referência de Minas Gerais para a Educação Infantil, estabelece como direitos de aprendizagem e desenvolvimento da criança a convivência, a brincadeira, a participação, a exploração, a expressão e o conhecimento de si.

Carlos Freitas, Diretor Acadêmico do Colégio Loyola, comenta um pouco sobre a novidade. Confira o vídeo!


Compartilhe: