Live de Biologia: Covid-19

Como se comporta o novo coronavírus no organismo humano? O que os pesquisadores fazem para identificar um vírus? Quais os principais fundamentos da epidemiologia moderna?   

Essas e outras questões foram assunto na atividade remota sobre “Vírus e Epidemiologia”, um bate-papo ao vivo entre os estudantes da 2ª Série EM com o Prof. Dr. Diogo Magnani da UMass Medical School (EUA). A conversa, proposta pelo professor de Biologia Estevam Bravo, aconteceu no dia 30 de abril. 

Além de apresentar o trabalho do médico britânico John Snow, fundamental na identificação da fonte de um surto de cólera em 1854, Diogo falou sobre técnicas dos pesquisadores no trabalho em campo e trouxe para a discussão informações importantes sobre o surgimento da pandemia de COVID-19, assim como detalhes dos tratamentos que neutralizam o agente causador da doença.  

“É o assunto mais relevante do ano, pois causou impactos nos diversos âmbitos em todo o mundo. Ter a oportunidade de discutir esse tema, perpassando por ações realizadas pelos cientistas em uma situação pandêmica, é um privilégio para nossos estudantes da 2ª Série EM”, destaca o professor Estevam. Para ele, é importante trazer situações reais para conexão com os conteúdos estudados em sala, possibilitando uma formação mais completa e aplicada ao cotidiano.  

Durante a live, Diogo Magnani reforçou que a pandemia serve como lição de vida. Ele ressaltou que as relações de trabalho, comércio, entre outras, estão passando por mudanças, como, por exemplo, o home officeAlém disso, ressaltou que “precisamos ser muito críticos sobre quais decisões são feitas baseadas em informações confiáveis. Eles (estudantes) precisam perceber isso o quanto antes, porque em pouco tempo as responsabilidades de criar informações e tomar decisões serão deles.” 

Para o estudante Lucas Kamil, foi “uma experiência diferenciada no que se refere ao ensino a distância. Tratou-se de um aprendizado dinâmico e sucinto sobre a pandemia do novo coronavírus, em que descobrimos muitas informações científicas sobre o vírus que, muitas vezes, não são notificadas em notícias. Além disso, aprendemos outros assuntos da matéria de epidemiologia, que nos ajudaram a compreender tanto o COVID-19, quanto outros vírus.”   

Mesmo em formato remoto, a atividade proporcionou aos estudantes acesso à informação a partir da ciência e contribuiu para o combate e a disseminação das chamadas fake news relacionadas ao assunto. Ter contato e acesso com uma fonte confiável é fundamental para a formação integral dos estudantes. 

 


Compartilhe: