Festa Literária

Alunos | Destaque | Famílias

04

jul 2015

Conexão de saberes que vão além dos conhecimentos adquiridos em sala de aula

_____

Um período intenso com mais de 40 atividades relacionadas às mais variadas formas de expressão humana. Chegou ao fim a Semana de Cultura, Arte e Literatura do Colégio Loyola. Em 2015, o evento trouxe à escola lançamentos de livros; oficinas (argila, fotografia, dança e quadrinhos); espetáculos musicais e teatrais; bate-papo com autores renomados como Anna Lee e Luís Giffoni, além de exposições, contações de histórias e a tradicional Feira do Livro.
Para a coordenadora do Núcleo de Projetos Institucionais, Isabel Santana, esse novo formato – oportunidade de conexão mais ampla de saberes que vão além dos conhecimentos adquiridos em sala de aula – alcançou o objetivo de aproximar mais a educação do contexto do aluno. Ela citou como exemplo a apresentação do Grupo Parangolé, Cordéis do Cafundó, e da Orquestra Jovem de Matozinhos. Além disso, ressaltou o Encontro de Antigos Alunos Escritores, que vieram falar sobre sua entrada no universo da escrita a partir das oportunidades oferecidas pelo Colégio Loyola.
Além do lançamento do livro “Formigas” (Cosac Naify, 2013), do escritor mineiro Mário Alex Rosa, os destaques deste sábado ficaram por conta da Oficina Casa dos Quadrinhos, com quem os alunos do 9º Ano puderam, além de voltar no tempo e reaprender a desenhar, conhecer noções básicas sobre roteiro, arte-final e produção. O #sambanacabine também caiu na graça do público. O espaço interativo, produzido pelos estudantes do 8º Ano para demonstrar o que aprenderam sobre nossas matrizes culturais a partir do samba, ganhou até perfil nas redes sociais.
Os eventos da Semana de Cultura expressam o cuidado da direção do Colégio Loyola de engajar os estudantes, especialmente os do Ensino Médio, a partir de movimentos e experiências reais que eles curtem, destacou Isabel Santana. Nesse sentido, a I Festa Literária foi o ponto alto, com apresentação de bandas dos alunos e a presença do grafiteiro Davi de Melo Santos (conhecido por DMS), que já expôs suas obras em vários países, além de contar sua experiência de unir arte e ação social, fez uma demonstração ao vivo do seu trabalho.

Compartilhe: