Loyola Experience

Sem categoria

11

set 2019

Contribuir para a melhoria da qualidade da educação, de modo geral, é uma tarefa de toda instituição de ensino. Isso diz respeito à formação oferecida aos estudantes no dia a dia, mas está relacionado fundamentalmente à qualificação do corpo docente! Pensando nisso, o Colégio Loyola desenvolveu, recentemente, uma dinâmica de formação em Metodologias Ativas para educadores e convidou professores de escolas de Educação Infantil da Região Centro-Sul para participar.

A atividade, dividida em um workshop, que aconteceu no dia 24/8, e em um colóquio de partilha de melhores práticas, previsto para outubro, tem como ideia principal o compartilhamento de conhecimento produzido pelos educadores. A partir disso, a proposta é qualificar o trabalho desenvolvido com crianças e jovens que saem da Educação Infantil e vão para o Ensino Fundamental e, assim, elevar o nível das aprendizagens dos estudantes, contribuindo para a melhoria e a transformação da educação em nosso contexto. Vale ressaltar que a atuação local e o relacionamento com a comunidade são um dos princípios das escolas da Companhia de Jesus.

Para compartilhar o conhecimento sobre o tema, da parte do Loyola, o Colégio convidou para a dinâmica dois educadores: Aline Soares Silva e Luis Filipe Silva de Morais.

Aline é pedagoga e assessora responsável pela formação, planejamento, organização e disseminação da proposta de Ensino Híbrido no Colégio Loyola. Já Luis Filipe é biólogo, atua como professor de ciências no Colégio Loyola e é educador-referência em Metodologias Ativas de aprendizagem.

Na dinâmica do workshop, 10 educadoras de escolas de educação infantil vieram ao Colégio Loyola, entre elas, Ana Elisa Machado Loures, diretora da escola Cata-vento. A educadora ressaltou que foram discutidas estratégias importantes para o ambiente educativo, como, por exemplo, as maneiras de estimular e instigar o estudante na busca pelo conhecimento. Além disso, ela destacou que a ideia de o aluno ser o protagonista, isto é, ter um papel ativo no processo educacional, precisa ser colocada em prática. Para finalizar, ela viu com bons olhos a experiência realizada no Loyola e saiu convencida de que esses métodos podem ser trabalhados desde a Educação Infantil.


Compartilhe: